Tara

No mel do prazer, te fazer se perder
De envaidecer, delirar
Invadir, conhecer o seu entreter
Até o amanhecer, me esbaldar

Me submeter, sem me esconder
No calor do seu corpo eu vou me desmanchar
Me derreter e fazer valer
Dar cor ao meu viver em um sussurrar

Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim

No mel do prazer, te fazer se perder
De envaidecer, delirar
Invadir, conhecer o seu entreter
Até o amanhecer, me esbaldar

Me submeter, sem me esconder
No calor do seu corpo eu vou me desmanchar
Me derreter e fazer valer
Dar cor ao meu viver em um sussurrar

Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim
Tara, tara que se declara por mim, assim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *